Apresentação

A Revista Domingueira da Saúde é uma publicação semanal do Instituto de Direito Sanitário - IDISA em homenagem ao Gilson Carvalho, o idealizador e editor durante mais de 15 anos da Domingueira da Saúde na qual encaminhava a mais de 10 mil pessoas informações e comentários a respeito do Sistema Único de Saúde e em especial de seu funcionamento e financiamento. Com a sua morte, o IDISA, do qual ele foi fundador e se manteve filiado durante toda a sua existência, com intensa participação, passou a cuidar da Domingueira hoje com mais de 15 mil leitores e agora passa a ter o formato de uma Revista virtual. A Revista Domingueira continuará o propósito inicial de Gilson Carvalho de manter todos informados a respeito do funcionamento e financiamento e outros temas da saúde pública brasileira.

Editores Chefes
Áquilas Mendes
Francisco Funcia
Lenir Santos

Conselho Editorial
Élida Graziane Pinto
Marcia Scatolin
Nelson Rodrigues dos Santos
Thiago Lopes Cardoso campos
Valéria Alpino Bigonha Salgado

ISSN 2525-8583



Domingueira nº 20 - Junho 2023

Precisamos melhorar estrutura para construir sistemas de saúde amigáveis, resolutivos e confiáveis

Por Carmino de Souza


Nos anos em que exerci o cargo de Secretário Municipal de Saúde de Campinas sempre refleti e tentei melhorar a estrutura de nossos serviços de saúde tais como as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), Policlínicas, unidades de emergência, hospitais, centros de referência, laboratórios etc. O município de Campinas, talvez nosso leitor não saiba, tem 118 unidades de saúde nas mais diversas atividades e territórios. Eu sempre dizia que, um profissional, um usuário ou um paciente devem tem ambientes adequados para que o processo do cuidado pudesse ser executado com qualidade e resolubilidade.

Quando se trata de procurar serviços de saúde, o acesso a cuidados de alta qualidade continua a ser um privilégio de poucos em todo o mundo. Em 2017, o Banco Mundial e a OMS descobriram que pelo menos metade da população mundial não tem acesso a serviços essenciais de saúde. Desde 2020, as circunstâncias só pioraram devido à pandemia de Covid-19. Os sistemas de saúde foram levados ao limite, com os serviços enfrentando interrupções contínuas.

Embora os desafios de disponibilidade e acesso aos serviços de saúde tenham precedido a pandemia, os últimos anos enfatizaram a importância da forma como os serviços são prestados e recebidos. Como os resultados de saúde aprimorados e sustentados dependem das decisões das pessoas de buscar e continuar os cuidados. Restaurar, quando necessário, e manter a confiança nos sistemas de saúde é fundamental.

Melhorar a experiência de serviço pode ajudar a traçar um caminho para a construção de sistemas de saúde confortáveis, resolutivos, amigáveis e resilientes para o futuro.

Imagine que você precisa de um exame de sangue e tem a opção de escolher entre duas unidades de saúde para receber atendimento. O que o atrairia para um em vez do outro? Há uma série de perguntas que você pode fazer, como:

• Qual é mais fácil de agendar ou tem tempo de espera mais curto, enfim, como é o acesso a esta unidade?

• Qual delas tem pessoal amigável e qualificado e/ou um ambiente limpo e seguro?

• Alguém ou algum serviço da estrutura foi recomendado por familiares e amigos?

As experiências dos serviços de saúde devem atender e se preocupar com tais considerações. Incluem a qualidade das interações experimentadas ao longo da jornada para a saúde – todos os pontos de contato antes, durante e após a prestação do serviço – e além dessas interações para incluir outros fatores, como voz da comunidade, defesa, capacitação do profissional de saúde e muito mais , que pode, em última análise, influenciar a prestação e a experiência do cuidado.

Um dos principais benefícios da melhoria dos serviços de saúde é estabelecer confiança no sistema de saúde, influenciando a decisão de uma pessoa de procurar atendimento e continuar voltando. Uma experiência negativa pode ser traumatizante, resultando em descompromisso de procurar atendimento de um cuidador, instalação ou até mesmo de todo o sistema de saúde.

Durante décadas, os modelos de cuidados centrados na pessoa defenderam abordagens dignas, relevantes e capacitadas para melhorar o atendimento. A experiência do serviço de saúde complementa esses modelos por meio de uma abordagem de sistemas, examinando o desenho dos sistemas de saúde por meio de interseções entre o indivíduo, a comunidade e os níveis institucionais mais amplos. Uma maneira de melhorar o sistema de saúde é por meio da promoção de relacionamentos positivos entre o cliente e o provedor.

Um problema contemporâneo está nas imunizações de nossas crianças e mesmo dos adolescentes e adultos. A decisão de vacinar uma criança muitas vezes acontecia antes mesmo de ela nascer: esperar o tratamento das mães (por exemplo, atuação dos profissionais de saúde) durante as consultas pré-natais pode ser ruim e este fato pode influenciar a sua decisão de nunca mais retornar às unidades de saúde.

Por outro lado, aqueles que tiveram interações favoráveis com seus cuidadores sentiram-se encorajados a voltar para vacinar seu filho e ainda procurar outros serviços de saúde, se necessário. Além disso, os cuidadores com recursos adequados, capacitação e orientação sentiram-se capacitados para fornecer atendimento de alta qualidade a seus clientes.

O serviço de saúde também pode ser melhorado fora dos ambientes de saúde, envolvendo-se diretamente com as comunidades. Esta interação através dos conselhos comunitários pode melhorar de maneira surpreendente os resultados globais e individuais de saúde em uma determinada comunidade e território. É importante melhorar os serviços de saúde, sempre que possível, pois a decisão de buscar e continuar o atendimento é frágil.

Embora os serviços de saúde considerem muitos componentes, não é necessário um redesenho completo dos sistemas de saúde para alcançar melhores resultados. Dependendo do Município ou Estado ou ainda o contexto, alguns elementos podem ser mais urgentes de abordar do que outros – e algumas melhorias podem já estar em andamento. Se você está procurando maneiras de melhorar algumas ótimas maneiras de se envolver incluem:

• Explorar recursos relacionados, ferramentas e conceitos complementares para ajudar a entender as áreas de melhoria;

• Construir uma base de evidências e identificar as lacunas para defender a melhoria do serviço em sua comunidade ou redes;

• Planejar , implementar e avaliar os serviços de saúde com uma perspectiva de qualidade continua.

Juntos, podemos trabalhar para um futuro dos serviços de saúde melhores e que possam garantir o sistema de saúde moderno, resolutivo, participativo e de acesso universal como é e deve ser sempre o nosso SUS.

Carmino Antonio De Souza é professor titular da Unicamp. Foi secretário de saúde do estado de São Paulo na década de 1990 (1993-1994) e da cidade de Campinas entre 2013 e 2020. Secretário-executivo da secretaria extraordinária de ciência, pesquisa e desenvolvimento em saúde do governo do Estado de São Paulo em 2022. Atual Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Butantan.




OUTRAS DOMINGUEIRAS